Possibilidades, desafios e recomendações para o ensino das Teorias de Enfermagem

Viviane Barrére Martin Taffner, Genival Fernandes de Freitas

DOI: https://doi.org/10.14198/cuid.2022.63.14

Resumen

Objetivo: Conhecer como as Teorias de Enfermagem podem ser ensinadas em cursos de graduação em Enfermagem. Método: Trata-se de uma revisão integrativa resultante da análise de 6 artigos selecionados nas bases de dados CINAHL, MEDLINE e PubMed, através dos descritores: Teoria de Enfermagem, Educação em Enfermagem e Bachalerado em Enfermagem. Resultados: Os resultados mostraram que há possibilidades criativas e inovadoras para o ensino das Teorias, porém também há desafios como a pouca valorização dessa temática e a desarticulação entre o conteúdo teórico e a prática. Além disso, foram demonstradas algumas recomendações como a inserção de uma disciplina que aborde Teorias de Enfermagem nos cursos de graduação e pós-graduação. Conclusão: Com a revisão, foi possível conhecer algumas formas de se ensinar Teorias de Enfermagem nos cursos de graduação, contudo há a necessidade de se realizar mais estudos primários para ser sinalizada a necessidade de fortalecimento dessa temática para a prática de Enfermagem.


Palabras clave

Enfermagem; teorias de enfermagem; educação em enfermagem; bacharelado em enfermagem

Referencias

Barrett, E.A.M. (2017). Again, What is Nursing Science? Nursing Science Quarterly, 30(2), 129–133. https://doi.org/10.1177/0894318417693313

Beckman, S.J., Boxley-Harges, S.L., & Kaskel, B.L. (2012). Experience informs: spanning three decades with the Neuman systems model. Nursing Science Quarterly, 25(4), 341–346. https://doi.org/10.1177/0894318412457053

Berbiglia, V.A. (2011). The self-care deficit nursing theory as a curriculum conceptual framework in baccalaureate education. Nursing Science Quarterly. 24(2), 137–145. https://doi.org/10.1177/0894318411399452

Brandão, M.A.G., Barros, A.L.B.L., Primo, C.C., Bispo, G.S., & Lopes, R.O.P. (2019). Teorias de enfermagem na ampliação conceitual de boas práticas de enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem. 72(2), 577-81. http://dx.doi.org/ 10.1590/0034-7167-2018-03959

Chanes, M (2020). Descomplicando as teorias de Enfermagem: um guia prático para entender e utilizar as teorias de Enfermagem. São Paulo: Andreoli.

Garcia, T.R., & Nóbrega, M.M.L. (2004). Contribuição das teorias de enfermagem para a construção do conhecimento da área. Revista Brasileira de Enfermagem, 57(2), 228-32. https://doi.org/10.1590/S0034-71672004000200019

Levitt, C., & Adelman, D.S. (2010). Role-playing in nursing theory: engaging online students. Journal of Nursing Education. 49 (4), 229-232. Retrieved from: https://www.healio.com/nursing/journals/jne/2010-4-49-4/%7B6f9152f2-e87b-4e51-a3ad-b89b1aece2b3%7D/role-playing-in-nursing-theory-engaging-online-students

Lucena, I.C.D., & Barreira, I.A. (2011). Revista enfermagem em novas dimensões: Wanda Horta e sua contribuição para a construção de um novo saber da enfermagem (1975-1979). Texto & Contexto Enfermagem. 20(3), 534-40. http://doi.org/10.1590/S0104-07072011000300015

Matos, J.C., Luz, G.S., Marcolino, J.S., Carvalho, M.D.B., & Pelloso, S.M. (2011). Ensino de teorias de enfermagem em Cursos de Graduação em Enfermagem do Estado do Paraná – Brasil. Acta Paulista de Enfermagem. 24(1), 23-8. https://doi.org/10.1590/S0103-21002011000100003

McEwen, M., & Wills, E.M. (2016). Bases teóricas de Enfermagem. (4ªed). Porto Alegre: Artmed.

McGrae, N. (2012). Whiter nursing models? The value of nursing theory in the contexto of evidence-based practice and multidisciplinar health care. Journal of Advanced Nursing. 68(1), 222-229. https://doi.org/10.1111/j.1365-2648.2011.05821.x

Mendes, K.D.S., Silveira, R.C.C.P., & Galvão, C.M. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Texto & Contexto Enfermagem. 17(4), 758-764. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-07072008000400018

Merino, M.F.G.L., Silva, P.L.A.R., Carvalho, M.D.B.C., Pelloso, S.M., Baldissera, V.D.A., & Higarashi, I.H. (2018). Teorias de enfermagem na formação e na prática profissional: percepção de pós-graduandos de enfermagem. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste. 19:e3363. https://doi.org/10.15253/2175-6783.2018193363

Ministério da Saúde (BR) (2016). Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016. Diário Oficial [da] União. 2016 mai. 24; Brasília (DF); Seção 1. p. 44-46. Recuperado de: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2016/res0510_07_04_2016.html

Santos, BP, Sá, FM, Pessan, JE, Crivelaro, LR, Bergamo, LN, Gimenez, VCA, Fontes, C.M.B., & Plantier, G.M. (2019). Formação e práxis do enfermeiro à luz das teorias de enfermagem. Revista Brasileira de Enfermagem. 72(2), 593-7. http://doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0394

Schaurich, D., & Crossetti, M.G.O. (2010). Produção do conhecimento sobre teorias de enfermagem: análise de periódicos da área, 1998-2007. Escola Anna Nery Revista de Enfermagem. 14(1), 182-188. https://doi.org/10.1590/S1414-81452010000100027

Schuler, M.S. (2018). Using arts-based learning to teach nursing theory and theoretical frameworks. Nurse Educator. 43(4). https://doi.org/10.1097/NNE.0000000000000485

Turkel, M.C., Fawcett, J., & Amankwaa, L. (2018). Thoughts about nursing curricula: dark clouds and bright lights. Nursing Science Quarterly. 31(2), 185–189. https://doi.org/10.1177/0894318418755734

Ursi, E.S. (2005). Prevenção de lesões de pele no perioperatório: revisão integrativa da literatura. [Dissertação de Mestrado, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto: Ribeirão Preto]. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-18072005-095456/pt-br.php




DOI: https://doi.org/10.14198/cuid.2022.63.14





Copyright (c) 2022 Viviane Barrére Martin Taffner, Genival Fernandes de Freitas

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.