SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE ENFERMAGEM: CONHECIMENTO DA EQUIPE DE ENFERMAGEM EM UNIDADE DE CUIDADOS CANGURU

Francisca Jáyra Duarte Morais Jáyra Jáyra, Silvana Santiago da Rocha SILVANA, Márcia Teles de Oliveira Gouveia MARCIA, Mayara Águida Porfírio Moura MAYARA, Anna Katharinne Carreiro Santiago ANNA

Resumen

Este estudo teve como objetivo analisar o conhecimento dos profissionais de enfermagem  de uma Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru (UCINCa) acerca da Sistematização da assistência de Enfermagem. Optou-se por uma análise descritiva de abordagem qualitativa. Foram entrevistados 15 profissionais da equipe de enfermagem atuantes na Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru, seguindo um roteiro semiestruturado. A análise dos dados seguiu as etapas de análise de conteúdo proposta por Bardin. O estudo considerou a Resolução Nº. 466/12 do Conselho Nacional de Saúde e foi aprovado Comitê de Ética e Pesquisa da Universidade Federal do Piauí – UFPI. A partir do tratamento dos resultados foi possível estruturar quatro categorias. Os participantes descreveram a sistematização da assistência de enfermagem como método que organiza e qualifica a assistência. Assim como apontaram o inadequado dimensionamento de pessoal e sobrecarga de trabalho como entraves para sua implementação. Observou-se na fala dos participantes o desconhecimento acerca do tema, evidenciado pela ideia equivocada de que o processo de enfermagem é privativo do enfermeiro. Sugere-se reavaliar a metodologia de ensino da temática e investir em educação permanente para minimizar tais problemas.


Palabras clave

Assistência de enfermagem; Método Canguru; Conhecimento; Equipe de Enfermagem.

Referencias

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo (5a ed.). São Paulo: Edições 70.

Brasil. Ministério da Saúde (2012). Conselho Nacional de Saúde. Resolução 466/12 sobre pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da saúde.

Brasil. Ministério da Saúde. (2011). Atenção humanizada ao recém-nascido de baixo peso: Método Canguru. Brasília: Ministério da Saúde.

Conselho Federal de Enfermagem – COFEN. Resolução 0527/2016. (2016). Atualiza e estabelece parâmetros para o Dimensionamento do Quadro de Profissionais de Enfermagem nos serviços/locais em que são realizadas atividades de enfermagem. Brasília, Brasil.

Conselho Federal de Enfermagem – COFEN. Resolução 358/2009. (2009). Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a implementação do Processo de Enfermagem em ambientes, públicos ou privados, em que ocorra o cuidado do profissional de enfermagem e dá outras providências. Brasília, Brasil.

Costa, R., Heck, G.M. M., Lucca, H. C. & Santos, S. V. (2014). Da incubadora para o colinho: o discursomaterno sobre a vivência no método canguru. Rev Enferm Atenção Saúde, 2(3), pp. 41-53.

Cuvello, L. C. F., Uchoas, D. S., Costa, H.S., Silva, R. F.., Bezerra, V.C., Alves, V. C. & Santos, V. S. (jun de 2016). Sistematização da assistência de enfermagem: aplicabilidade no dia a dia do enfermeiro. UniÍtalo em Pesquisa, 6(3), pp. 93-115

FONTANELLA, B., RICAS, J., & TURATO, E. (2008). Amostragem por saturação em pesquisas qualitativas em saúde: contribuições teóricas. Cad. saúde pública, 24(1), pp. 17-27.

Giehl, C. T., Costa, A. E. K., Pissaia, L. F. & Moreschi, C. (Ago/Dez de 2016). A equipe de enfermagem frente ao processo de implantação da sistematização da assistência de enfermagem. Rev Enferm Atenção Saúde [Online], 5(2), pp. 87-95.

Massaroli, R., Martini, J.G., Massaroli, A., Lazzari, D.D., Oliveira, S.N. & Canever, B.P. (2015). Trabalho de enfermagem em unidade de terapia intensiva e sua interface com a sistematização da assistência. Esc Anna Nery, 19(2),pp. 252-258.

Medeiros, A.L., Santos, S.R. & Cabral, R.W.L. (2012). Sistematização da assistência de enfermagem na perspectiva dos enfermeiros: uma abordagem metodológica na teoria fundamentada. Rev Gaúcha Enferm, 33(3), pp. 174-181.

Meireles, G.O.A.B., Lopes, M.M. & Silva, J.C.F. (2012). O conhecimento dos enfermeiros sobre a sistematização da assistência de enfermagem. Ensaio e Ciência:Ciências Biologicas, Agrária e de Saúde, 16(1), pp. 69-82.

Melo, E. C. A. & Enders, B. C. (2013). Construção de sistemas de informação para o processo de enfermagem: uma revisão integrativa. J. Health Inform., 5(1), pp.23-29

Oliveira, J.S.A. & Medeiros, S.M. (2016). A força de trabalho de estagiários de enfermagem em um hospital de ensino. Rev enferm UFPE on line., 10(3), pp. 999-1006.

Oliveira, R.M. & Fassarella, C.S. (2011). A inovação na formação: a importancia do conhecimento acadêmico sobre sistematização da assistência de enfermagem. R. pesq.: cuid. fundam., 2(Ed. Supl.), pp. 623-627.

Oliveira, R.M., Silva, A.V.S., Silva, L.M.S., Silva, A.P.A.D., Chaves, E.M.C. & Bezerra, S.C. (2011). Implementação de Medidas para o Alívio da Dor em Neonatos pela Equipe de Enfermagem. Esc Anna Nery (impr.), 15(2), pp. 277-283.

Olmedo, M., D., Gabas,G. S., Merey, L. S. F., Souza, L. S., Muller, K.T. C. , Santos, M. L. M. & Marques, C. F. (2012). Respostas fisiológicas de recém-nascidospré-termo submetidos ao Metódo Mãe-Cangurue a posição prona. Fisioter Pesq, 19(2), pp. :115-121.

Penedo, R.M. & Spiri, W.C. (2014). Significado da sistematização da assistência de enfermagem para enfermeiros gerentes. Acta Paul Enferm., 27(1), pp. 86-92.

Santos, F. O. F., Montezeli, J. H. & Peres, A. M. (2012). Autonomia profissional e sistematização da assistência de enfermagem: percepção de enfermeiros. Reme – Rev. Min. Enferm., 16(2), pp. 251-257.

Silva, E.G.C., Oliveira, V.C., Neves, G.B.C. & Guimarães, T.M.R. (2011). O conhecimento do enfermeiro sobre a Sistematizaçãoda Assistência de enfermagemm: da teoria à prática. Rev Esc Enferm USP, 45(6), pp. 1380-1386.

Silva, J.P., Garanhani, M.L. & Peres, A.M. (jan/fev de 2015). Sistematização da assistência de enfermagem na graduação: um olhar sob o pensamento complexo. Rev. Latino-Am. Enfermagem, 23(1), pp. 59-66

Silva, L.G., Araújo, R.T. & Teixeira. M.A. (jul/set de 2012). O cuidado de enfermagem ao neonato pré-termo em unidade neonatal: perspectiva de profissionais de enfermagem. Rev.Eletr. Enf. [Internet], 14(3), pp. 634-643.

Silva, R.A., Barros, M.C & Nascimento, M.H.M. (2014). Conhecimento de Técnicos de Enfermagem sobre o Método Canguru na Unidade Neonatal. Rev Bras Promoç Saúde, 7(1), pp. 124-130

Soares, M. I., Resck, Z. M. R., Camelo, S.H. H. & Terra, F. S. (2016). Gerenciamento de recursos humanos e sua interface na sistematização da assistência de enfermagem. Enfermería Global(42), pp. 353-364.

Tannure, M.C. & Gonçalves, A.M.P. (2013). SAE – Sistematização da Assistência de Enfermagem: guia prático (2a ed.). Rio de janeiro: Guanabara Koogan.








Copyright (c) 2022 Francisca Jáyra Duarte Morais Jáyra Jáyra, Silvana Santiago da Rocha SILVANA, Márcia Teles de Oliveira Gouveia MARCIA, Mayara Águida Porfírio Moura MAYARA, Anna Katharinne Carreiro Santiago ANNA

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.