Sentido do compromisso com o cuidado de enfermagem

Tábata Nobre, Darci de Oliveira Santa Rosa

Resumen

Objetivo. Compreender o sentido do compromisso do enfermeiro com o cuidado de enfermagem. Método. Estudo fenomenológico, desenvolvido em sete Unidades de Saúde da Família em Salvador, Bahia, com vinte e um enfermeiros, através da entrevista fenomenológica. Para compreensão dos discursos utilizou-se a Configuração Tríadica Humanista-Existencial-Personalista. Resultados. O compromisso do enfermeiro tem dimensões, seu sentido representa a própria essência da profissão, é direcionado para o cuidado de enfermagem fundamentado na satisfação, no reconhecimento, na motivação, na ética e na busca pela mudança dos padrões de saúde da população. Revelou-se nas restrições de recursos nos serviços de saúde, nas limitações das competências profissionais, nas atribuições cotidianas, no processo de humanização do cuidado, na resolutividade de problemas dos usuários, no acompanhamento das famílias e no vínculo com a comunidade. Conclusões. Foi possível apreender uma face do fenômeno revelando o sentido do compromisso como essência do cuidado de enfermagem.

Palabras clave

Enfermagem; ética; virtudes; princípios morais; saúde da família

Referencias

COREN-SP, Resolução nº 564/2017. (2018). Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem. In: Principais legislações para o exercício da enfermagem. São Paulo.

Cunha, A.G. (2007). Dicionário etimológico da língua portuguesa. 3º ed. Rio de Janeiro: Lexikon Editora Digital.

Duarte, M.J.R.S. (2001). O compromisso social e o espaço profissional do enfermeiro. In: Santos, I. Enfermagem fundamental: realidade, questões, soluções. Vol. 1. São Paulo: Atheneu.

Ferreira, A.B.H. (2004). Aurélio da língua portuguesa. 3º ed. Curitiba: Positivo.

Freitas, G.F. & Fernandes, M.F.P. (2006). Fundamento da Ética. In: Oguisso, T. Z. (Org.). Ética e bioética: desafios para a enfermagem e a saúde (Org.). Barueri, SP: Manole.

Gomez, E. (2005). Liderança ética: um desafio do nosso tempo. São Paulo: Editora Planeta do Brasil. Lalande, A. (1999). Vocabulário técnico e crítico de filosofia. 3º ed. São Paulo: Editora Martins Fontes. Lopes, E. (2003). Fundamentos da lingüística contemporânea. São Paulo: Editora Cultrix.

Nunes, L. (2004). A especificidade da enfermagem. In: Patrão Neves, M. C.; Pacheco, Suzana (Org). Para uma ética da enfermagem: desafios. Coimbra: Gráfica de Coimbra.

Oguisso, T., & Schmidt, M.J. (Org). (2017). O exercício da enfermagem: uma abordagem ético-legal. 4° ed. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan.

Polit, D.F., Beck, C.T. & Hungler, B.P. (2004) Fundamentos de pesquisa em enfermagem: métodos, avaliação e utilização. 5º ed. Porto Alegre: Artmed.

Santa Rosa, D.O. (1999). A responsabilidade profissional da enfermeira à luz da análise existencial de Viktor Frankl. Ribeirão Preto, 219 f. Tese (Doutorado) Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto / Universidade de São Paulo.

Sgreccia, E. (2009). Manual de bioética: fundamentos e ética biomédica. 2º ed. Vol 1. São Paulo: Editora Loyola.

Soto Núñez, C.A., & Vargas Celis, I.E. (2017). La Fenomenología de Husserl y Heidegger. Cultura de los Cuidados (Edición digital), 21(48). https://doi.org/10.14198/cuid.2017.48.05

Streubert, H.J. & Carpenter, D.R. (2002). Investigação qualitativa em enfermagem: avançando o imperativo humanista. 2º ed. Loures: Lusociência.

Vietta, E.P. (1995). Configuração triádica, humanista-existencial-personalista: uma abordagem teórico- metodológica de aplicação nas pesquisas de enfermagem em saúde mental. Revista latino americana de enfermagem, 3, 31-43. https://doi.org/10.1590/S0104-11691995000100004

Waldow, V.R. (2008). Bases e princípios do conhecimento e da arte da enfermagem. Petropólis, RJ: Editora Vozes.




DOI: https://doi.org/10.14198/cuid.2020.58.09





Copyright (c) 2020 Tábata Nobre, Darci de Oliveira Santa Rosa

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.