Liricidad y toque de arte para la producción del conocimiento estético de enfermería – una reflexión poética inspirada en la Teoría de la Complejidad

Onã Silva, Elioenai Dornelles Alves, Maria Cristina Soares Rodrigues

Resumen

La inspiración para este estudio se originó de la ausencia de referencial en la temática y de preguntas inquietantes que resonaron en los acordes del yo lírico de la autora: ¿la poesía tiene importancia para la enfermería referenciada como ciencia y arte? Considerando el cuidado integral, ¿hay lugar para el conocimiento estético, a despecho de lo mismo ser tan poco investigado? Se objetivó reflejar y analizar la importancia del texto poético para producción del conocimiento estético de enfermería, utilizando como instrumento de análisis el poema En la arcilla poética, mis reflexiones sobre la ciencia de los cuidados escrito por la autora-enfermera, basándose en la Teoría de la Complexidad. El poema analizado aborda varias dimensiones de la complexidad humana necesarias para el cuidado de sí, del otro y de las poblaciones que se revitalizan en la inagotable fuente estética y generadora de la salud. Elementos poéticos son fundamentales para reflexión, producción y divulgación del saber estético de la enfermería, siendo esenciales e indisociables en toda acción de cuidar. 


Palabras clave

enfermería; saber estético; poesía; cuidados; teoría de la complexidad

Referencias

Alencar EMLS. (1995) Developing creative abilites at the university level. European Journal for High Ability, 6, 82-90.

Alencar EMLS. (1997) O estímulo à criatividade no contexto universitário. Psicologia Escolar e Educacional, 1(2-3), 29-37.

Alves R. (2001) Entre a ciência e a sapiência. O dilema da educação. São Paulo: Edições Loyola.

Amabile TM. (1993) The social psychology of creativity. New York: Springer-Verlag.

Andrade CD. (1974) A educação do ser poético. Arte e Educação, ano 3, n.15.

Arieti S. (1976) Creativity: The magic synthesis. New York: Basic Books.

Assman H.(1998) Reencantar a educação: rumo à sociedade aprendente. Petrópolis, RJ: Vozes.

Ayres JRCM. (2004) Cuidado e reconstrução das práticas de Saúde. Comunic., Saúde, Educ., v.8, n.14, p.73-92, set.2003-fev.

Ayres JRCM. (2005) Cuidado e reconstrução das práticas de saúde. Em Minayo, MCS; Coimbra Jr, CEA (Org).Críticas e Atuantes, Ciências sociais e humanas em saúde na América Latina. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2005. Cap 6 (91-108).

Bastos F. (1987) Panorama das idéias estéticas no ocidente (de Platão a Kant). Brasília: Editora da Universidade de Brasília.

Bordenave JD, Pereira AM. (1995) Estratégias de ensinoaprendizagem. 15ª ed. Petrópolis: Vozes.

Brasil. (2001) Resolução CNE/CES. Dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Diário Oficial da União, Brasília, 9 de Novembro de 2001. Seção 1, p. 37.

Capra F. (1990) O ponto de mutação. Filme baseado na obra The Turning Poin de Fritjof Capra. Direção Bernt Capra. Duração 126 min. Cannes Home Vídeo.

Carvalho V. (2003) Sobre construtos epistemológicos nas ciências – uma contribuição para a enfermagem. Rev Latino Am Enfermagem 2003 jul-ago; 11(4):420-8.

Cereja WR. (1990) Português: linguagens: literatura, produção de texto e gramática, volume III. São Paulo: Atual.

Csikszentmihalyi M. (1992) A psicologia da felicidade. São Paulo: Saraiva.

Csikszentmihalyi M. (1996) Creativity: Flow and the psychology of discover and invention. New York: HapperCollins.

Colliére MF. (2003) Cuidar: a primeira arte da vida. 2ª edição, Portugal: Lusociência.

Freire P. (1996) Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra.

Gardner H. (1970) Art through the Ages. Harcourt: Brace and World.

Goldschmidt L. (2004) Sonhar, Pensar e Criar: a educação como experiência estética. Rio de Janeiro: Wak.

Horta W. (1979) Processo de Enfermagem. São Paulo: EPU.

Huizinga J. (1996) Homo Ludens: o jogo como elemento de uma cultura. São Paulo: Perspectiva.

Lerroy P. (1972) La Vita di Leonardo da Vinci. A Vida de Leonardo da Vinci. Diretor Renato Castellani, Gênero Drama, Duração 325 min, Itália.

Maia MAS. (2001) O texto poético: leitura na escola. Maceió: EDUFAL.

McEwen M, Wills EM. (2009) Bases Teóricas para Enfermagem. Porto Alegre: Artmed.

Meireles C. (1973) Poesias completas: Viagem/Vaga música. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Merhy EE. (2012) O ato de cuidar: a alma dos serviços de saúde. Disponível em: <http://paginas.terra.com.br/saude/merhy/textos/Cinaematocuidar.pdf> Acesso em 10 de mar 2014.

Morin E. (1990) Introdução ao Pensamento Complexo. Lisboa: Instituto Piaget.

Pinho DLM, Jesus CAC, Reis, PED, Kamada I. (2011) Programa disciplina Cuidado de enfermagem no processo de desenvolvimento humano. Universidade de Brasília.

Rogers ME. (1970) An introduction to the theoretical basis of nursing. Philadelphia: F.A.Davis Company.

Santos I, Glautier J, Figueredo NMA, Petit SH. (2005) Prática de pesquisa em ciências humanas e sociais: abordagem sociopoetica. São Paulo: Atheneu.

Schulman T. (1989) A Sociedade dos Poetas Mortos, dirigido por Peter Weir, EUA: Disney. (vídeo).

Siles González J, Solano Ruiz MC. (2011) Cultural history and aesthetics of nursing care. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Sep.-Oct.;19(5):1096-1105.

Siles González, J. (2014) El humanismo en enfermería a través de la sociopoética y la antropoética. Cultura de los Cuidados (Edición digital) 18, 38. Disponible en: <http://dx.doi.org/10.7184/cuid.2014.38.01>

Silva O. (1987) O Sol da Justiça. Goiânia: Gráfica e Editora Primavera.

Silva O. (1990) Poemas Tragédia e Tum-Trá. In: Outros Poemas, Coletivo de Poetas. Brasília, DF. Volume 3 da Coleção Escriba. (p. 117-118).

Silva O. (2001) A criatividade no ensino superior de enfermagem à luz dos componentes do processo ensino-aprendizagem: o professor, o aluno e o currículo [dissertação de Mestrado em Educação]. Brasília (DF):Universidade Católica de Brasília.103 f.

Silva O. (2002) REBEn: Ah! Se todos fossem iguais a você aos 70 anos. Rev Bras Enferm, 55(3), 245-8.

Silva O. (2010) Miriã, uma Enfermeira Bambambã. São Paulo: Scortecci.

Silva O; Alencar, EMSL. (2003) Criatividade no ensino de enfermagem-enfoque triádico: professor, aluno, currículo. Rev Bras Enferm, Brasília (DF) nov/dez;56(6):610-614 .

Sousa E. (1966) Poética de Aristóteles. Trad. Pref. Introdução. Comentário e apêndice de Eudoro de Sousa. Porto Alegre: Globo.

Tomey AM, Alligood, MR. (2004) Teóricas de Enfermagem e sua obra: modelos e teorias de enfermagem. 5 edição. Portugal: Lusociências.

Vale, EG, Pagliuca, LMF, Quirino, RHR. (2009) Saberes e práxis em enfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm jan-mar, 13 (1): 174-180.

Wiggins, MS. (2008) The Challenge of Change. Em: Lindberg C, Nash S, Lindberg C. On the Edge: nursing in the age of complexity. USA: Plexo Press, (1-22).




DOI: https://doi.org/10.7184/cuid.2014.39.03





Copyright (c) 2014 Onã Silva, Elioenai Dornelles Alves, Maria Cristina Soares Rodrigues

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento 4.0 Internacional.