Imagen Pública de la Enfermera Brasileña: Curso de Enfermería de Atención Privada Nuestra Señora de la Gloria (1920-1928)

Fernando Porto, Elaine Fonseca, Anna Karine de Mattos Desvelandes, Luciana Luchesi Barizon, Wellington Mendonça de Amorim

Resumen

Estudio con un enfoque central de análisis en fac-símile publicado en la revista Fon-Fon en el Curso de La Enfermerías da Assistencia Nossa Senhora da Gloria. El análisis se enfoque desde la perspectiva histórico-semiótica. Metodológicamente, los documentos fueron escritos y las imágenes, este último se analiza a través de una matriz de análisis, y contextualizado histórico. Los resultados mostraron más un curso de Enfermeras antes, probablemente desconocido para los investigadores de la Historia de la Enfermería en Brasil, que cada vez debe relativizar los estudios sobre este tema desde la documentación de las colecciones y muchos gobiernos deben ser examinadas para golpear asertivo.


Palabras clave

Enfermería; Historia de la enfermería y de la imagen

Texto completo:

PDF (680,10 KB) Estadísticas

Referencias

Amaral, L. D.Um Romance. (1928). Revista Fon-Fon. 22(38). Rio de Janeiro (Brasil):63.

Ciavatta, M. (2002). O mundo do trabalho em imagens – a fotografia como fonte histórica (Rio de Janeiro, 1900-1930). DP&A e FAPERJ. Rio de Janeiro (Brasil).

Fonseca, EFR. e Porto, F. Fac-símile na pesquisa em História da Enfermagem Obstétrica: inauguração da capela da Pro-Matre (1923). Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online. 2(4). Rio de Janeiro (Brasil). Disponível em: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/1315/pdf_236. Capturado em 20 de dezembro de 2010.

Leite, MM. (1993). Retratos de Família: Leitura da Fotografia Histórica. Universidade de São Paulo. São Paulo (Brasil).

Mauad-Andrade, AMS. (1991). Sob o signo da imagem. A produção fotográfica e o controle dos códigos de representação social da classe dominante do Rio de Janeiro da primeira metade do século XX. Volume I. [Tese de Doutorado]. Rio de Janeiro (Brasil). Universidade Federal Fluminense. Curso de História.

Moreira, A. (1995). Desmistificando a origem da enfermagem brasileira. História da Enfermagem - versões e interpretações. Revinter. Rio de Janeiro (Brasil):43-160.

Mott, MA;Tsunechiro, A. (2002). Os Cursos de Enfermagem da Cruz Vermelha Brasileira e o início da enfermagem profissional no Brasil. 55(5). Revista Brasileira de Enfermagem. Rio de Janeiro (Brasil): 592-599.

Mott ML, Oguisso, T. (2002).Discutindo os primórdios do ensino de enfermagem no Brasil: o Curso deEnfermeiras da Policlínica de Botafogo (1917-1920). 22(1). Revista Paulista de Enfermagem. São Paulo (Brasil); 82-92.

Porto, F, Santos, TCF. (2008). A enfermeira na mira do clcik fotográfico. História da Enfermagem Brasileira –ritos, lutas e emblemas. Editora Águia Dourado. Rio de Janeiro (Brasil): 25-188.

Porto,F e Amorim, W. (2010). Escolas e Cursos da Enfermagem na História da Profissão no Brasil (890-1922). Revista Cultura de los Cuidados. 14(27). Alicante (Espanha): 40-45

Pietroforte, A. (2002). V. Semiótica Visual – os percursos do olhar. Contexto. São Paulo (Brasil). Prefeitura do Distrito Federal. (1922). Assistência ública e Provada no Rio de Janeiro; história e estatística. Tipografia do Anuário do Brasil. Rio de Janeiro (Brasil). - Rangel, RF. (2010). A Laicização da Assistência Social na Primeira República. XIV Encontro Regional da ANPUH-RIO Memória e Patrimônio. Associação Nacional de História. UNIRIO. Rio de Janeiro (Brasil).

Revista Brazil-Medico. (1918). Brazil-Medico. 32(1). Rio de Janeiro (Brasil):1.

Revista Brazil-Medico. (1916). Professor Azevedo Sodré. 30(20). Rio de Janeiro (Brasil): 153-154.

Revista Brazil-Medico. (1920). Assistência Nossa Senhora da Gloria. 34(2). Rio de Janeiro (Brasil): 26.

Revista da Semana. A Escola Profissional de Enfermeiras na Colonia de Alienadas. 22(25).Rio de Janeiro (Brasil):23.

Sauthier, J e Barreira, IA. (1999). As Enfermeiras norte-americanas e o snsino da enfermagem na capital do Brasil (1921-1931). UFRJ. Rio de Janeiro (Brasil).

Santaella, L e Noth W. (1999). Imagem- Cognição. Semiótica, Mídia. Iluminuras. São Paulo. (Brasil).

Sanglard, G. (2008). A Primeira República e a Constituição de uma Rede Hospitalar no Distrito. História da Saúde no Rio de Janeiro. Porto, A; Sanglard, G; Fonseca, MRF; Costa, RGR (org.). FIOCRUZ. Rio de Janeiro (Brasil): 61-88.

Silva, RS. (1985). Diagramação – o Planejamento visual gráfico na comunicação impressa. Summus. São Paulo (Brasil).

Santos, TCF, Barreira, IA. (2002). O Poder simbólico da Enfermagem Norte-americana no ensino da Enfermagem na capital do Brasil (1928-1938). UFRJ. Rio de Janeiro (Brasil).

Santos, TCF. A Câmera Discreta e o Olhar Indiscreto: A Persistência da Liderança Norte-Americana no Ensino da Enfermagem na Capital do Brasil (1928-1938). (1998).[Tese de Doutorado]. Rio de Janeiro (Brasil). Universidade do Rio de Janeiro. Escola de Enfermagem Anna Nery.

Viscardini, C.M. R.(2009). Estratégias populares de sobrevivência: o mutualismo no Rio de Janeiro republicano. Revista Brasileira de História. 29 (58). São Paulo (Brasil). Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-01882009000200003&script=sci_arttext. Capturado em 20 de dezembro de 2010.




DOI: https://doi.org/10.7184/cuid.2012.32.06